CAMP. CÂMARA - 2017

CAMP. CÂMARA - 2017

DIVINO FOGÃO DE ITABUNA

Adsense




Mário Gusmão será homenageado em Itabuna

no VI Festival de Cinema Baiano
O espetáculo Anjo Negro – a memória de Mário Gusmão será apresentado na noite de abertura do VI FECIBA – Festival de Cinema Baiano, que será realizado em Itabuna, de 09 a 11 de junho, no Centro de Cultura Adonias Filho. 

O ator é o grande homenageado desta sexta edição, que já passou pelas cidades de Juazeiro, em abril e Feira de Santana, em maio. O projeto é uma realização do NúProArt – Núcleo de Produções Artísticas e da Voo Audiovisual e tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

A peça teatral  trará a memória de Mário Gusmão, importante ator e diretor teatral que influenciou a trajetória de muitos artistas na década de 1980 em Itabuna e toda a região Sul da Bahia, principalmente trazendo as questões da valorização do ser negro. É um espetáculo que desenvolve uma linguagem poética e dramática, trazendo na dança afro contemporânea uma forte inspiração nos elementos da dança primitiva. A produção é do Grupo Afro do Encantarte, através do Projeto Cultura em Ação,  do Ponto de Cultura  Associação do Culto Afro Itabunense – ACAI, sob a direção teatral, coreográfica e textos de Egnaldo França. 

Ainda como parte da homenagem, a Mostra Retrospectiva do VI FECIBA, que é dedicada ao ator, exibirá o longa O Anjo Negro(1972), que narra a história de um emissário místico que representa uma síntese da cultura afro baiana, que com sua força dionisíaca, barroca, carnavalesca, selvagem e profana sacudirá os alicerces de uma família tradicional que está passando por uma crise. O filme de José Humberto Dias, foi protagonizado por Mário Gusmão e seu título passou a ser utilizado como uma qualificação ao homenageado.

Mário Gusmão - Nascido em 1920 na cidade de Cachoeira (BA), Mário Gusmão foi o primeiro ator negro a se formar pela Faculdade de Teatro da Universidade Federal da Bahia – UFBA, onde ingressou na segunda turma em 1950. Mas foram nas décadas de 1960 e 1970 que ele viveu o melhor momento de sua carreira. Durante sua passagem por Itabuna e Ilhéus, na década de 1980, Gusmão tornou-se referência para o movimento negro e artístico da região.

No cinema, participou de obras importantes para a cinematografia brasileira, como O caipora (1963), de Oscar Santana, O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro (1969), de Glauber Rocha e Jubiabá (1985), de Nelson Pereira dos Santos. Na televisão, integrou o elenco das novelas Tenda dos Milagres (1985), da Rede Globo e Dona Beija (1985-1986), da Rede Manchete.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamenteculturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: www.cultura.ba.gov.br

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito