Adsense

DIVINO FOGÃO ITABUNA

DIVINO FOGÃO ITABUNA



Sessão Especial sobre Meio Ambiente e o Rio Cachoeira Morrendo!


Rio Cachoeira, água, lixo, esgoto e reciclagem foram alguns dos principais temas abordados durante a Sessão Especial sobre o Dia do Meio Ambiente, realizada pela Câmara de Itabuna, na tarde dessa quinta-feira, 9. Em referência ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 5 de junho, e resultou em uma ampla apresentação feita por ambientalistas na Sala de Comissões Técnicas Filemon de Souza Brandão. 


Diante da crise hídrica vivenciada pelos moradores de Itabuna e região, o engenheiro florestal e pesquisador da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), Dan Lobão,


destacou a importância da conservação produtiva com o plantio de árvores. Segundo Dan, é preciso pensar em uma agricultura em que se possa produzir água. “Quer água, plante árvores”, enfatizou. O pesquisar afirmou ainda, na Sessão, que vai apresentar à Câmara o Projeto “Pau D’Água”. Ele consiste em plantações de forma ordenada nas áreas em que abastecem as nascentes. Dan também parabenizou o trabalho feito por Associações de Mulheres em Itabuna, como as que produzem sabão com óleo de cozinha.


Na ocasião, o engenheiro agrônomo Agamenon Farias, também da Ceplac, apresentou um projeto de coleta seletiva baseado na instalação de um galpão de recepção, triagem, reciclagem e compostagem. “A coleta seletiva está associada a esse galpão, pois, se ela for feita e levada para um lixão, não terá efeito nenhum”, disse Agamenon. 


Sobre o Rio Cachoeira, o engenheiro acredita que a revitalização é possível desde que haja o monitoramento, um serviço de oxigenação, o peixamento e, sobretudo, a redução da quantidade de resíduos de esgoto que são jogados dentro do rio. Isso seria possível reativando, por exemplo, as Estações de Tratamento que permanecem fechadas no município. 

Além disso, as baronesas também podem ser usadas de forma inteligente, como filtradoras, sem marginalizá-las, achando que elas são um problema. Elas vêm para solucionar e limpar o rio, mas, para isso, é necessário que se faça um manejo”, acrescentou Agamenon.
O ambientalista Alfredo Melo falou sobre os graves aspectos relacionados à crise ambiental, como a falta de água e energia,  apresentou o modelo sustentável e de sucesso do sistema de coleta e tratamento de esgoto do município de Araruama, situada na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, e destacou o projeto que dispõe sobre a “Ilha da Capivara”, que fica localizada no Rio Cachoeira, próximo ao bairro Vila Zara


a menos de mil metros da Câmara de Vereadores.  A Ilha, segundo o ambientalista, possui 18.669 metros quadrado. “Nossa proposta é contornar essa ilha, fazer uma trilha no perímetro e fazer passarelas de acesso. Com isso, estamos pensando não só no parque da cidade, mas na acessibilidade e mobilidade, utilizando o rio”, certificou.
Como desdobramento da Sessão, uma Comissão de Vereadores vai propor uma reunião com o Poder Executivo no sentido de reforçar os projetos e as ações que possam fomentar, em Itabuna, as iniciativas de preservação ambiental.
Participaram dessa sessão além dos convidados, os vereadores Ronaldão, Glebão, Pastor Francisco, e outros edis.


É uma pena que sessões como essa, não passa de mais uma tentativa de melhorar as coisas.
Infelizmente os governos federal, estadual e municipal nada fazem de concreto para salvar esse que já foi o ganha pão de muitas famílias da nossa terra, o RIO CACHOEIRA!!!

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito