i

i

J M

J M

cm

cm

Adsense




Morte Brutal de adolescente de 15 anos Gera Protestos


A quarta-feira foi marcada por protestos em diversas cidades da América Latina, motivados pelo caso brutal da adolescente Lúcia Pérez, de apenas 16 anos. Ela foi drogada, estuprada e empalada no último sábado, na cidade de Mar Del Plata, na Argentina.

Grupos em defesa das mulheres, como Ni Una Menos, Mujeres de la Matria Latinoamericana (MuMaLá) e outras associações, convocaram a população para manifestações que tomaram conta das ruas não somente do balneário onde Lúcia foi morta, como também de grandes cidades, como Buenos Aires e a capital do Chile, Santiago, onde um registro feito durante um protesto vem fazendo sucesso nas redes sociais.


Um rapaz, em meio a milhares de mulheres, foi flagrado segurando um cartaz com os dizeres: "Estou seminu, rodeado pelo sexo oposto...e me sinto protegido, não intimidado. Quero o mesmo para elas". A foto foi tirada por Isadora Godoy Herrea, publicada em seu Facebook, e vem ganhando repercussão.



Por aqui no Brasil, a imagem do jovem descamisado também vem levantando um debate sobre o lugar do homem no discurso de defesa dos direitos das mulheres. "Tinham CENTENAS de mulheres lá e elas com certeza também tinham cartazes com mensagens importantes mas vocês mostram o homem porque né CARAMBA QUE DESCONTRUÍDO QUE ARGUMENTATIVO QUE LUTADOR. Nem na nossa própria luta temos visibilidade, e se reclamamos somos loucas", desabafou uma internauta em uma postagem da "Mídia Ninja" que já conta mais de 11 mil compartilhamentos e cerca de 27 mil curtidas.



"Que bom, homens! Venham mesmo pro movimento! De super bom senso essa crítica! Deveria ser assim no oposto também! Quero igualdade, não quero lutar com vocês, não quero ser melhor ou pior, só quero o mesmo espaço e para que sejamos iguais vocês tem que estar conscientes! Parabéns pela inciativa! Pena que muita feminista não entenda que o movimento é pra conscientizar, não pra brigar porque brigar não resolve problema de ninguém, só polariza e perpétua a desigualdade. Eu não quero que sejam os vilões, eu quero que deixem de ser em todos os níveis possíveis", retrucou outra internauta.



0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito