CAMP. CÂMARA - 2017

CAMP. CÂMARA - 2017

DIVINO FOGÃO DE ITABUNA

Adsense




Ilhéus- Chuvas e ventos fortes causam prejuízos em diversos locais



Desde sábado, 11, a cidade de Ilhéus enfrenta um período chuvoso. Até a última segunda-feira, 14, o quadro estava moderado, mas as chuvas se intensificaram ontem e diversos problemas foram registrados em decorrência das más condições climáticas, em vários lugares do município. 


De acordo com Joandre Neres, coordenador de Defesa Civil, choveu 28 milímetros nas últimas 24 horas e ocorreu um ‘pico de intensidade’ de 20 mm, entre as 3 e 6 horas da madrugada desta quarta-feira, inclusive com vendavais. 

Neres informou que as chuvas intensas e os ventos fortes causaram prejuízos em diversas localidades. “Devido às condições adversas do tempo, ocorreram muitos problemas em Ilhéus, entre estes, destelhamento de imóveis, alagamentos, quedas de árvores e outros. O vendaval fez com que, principalmente, árvores caíssem. Um dos locais afetados foi a BR 415, na ponte próxima à entrada do bairro Teotônio Vilela”, disse.


Uma torre com antenas de TV caiu sobre a área livre da piscina do Instituto Nossa Senhora da Piedade. Uma árvore também caiu nas proximidades do Hospital Regional Luiz Viana Filho, na Conquista, onde algumas residências foram destelhadas. O relógio eletrônico instalado na Avenida Soares Lopes ficou praticamente destruído. 

Previsão - “Outros locais também sofreram em consequência da combinação de intensas chuvas e ventos, como os Altos da Conquista, Nerival e Coqueiro. Temos previsão para mais dois dias de chuvas”, acrescentou o coordenador de Defesa Civil de Ilhéus, Joandre Neres. Ele afirmou que está visitando as ocorrências, orientando aos moradores das áreas atingidas e adotando todos os procedimentos para acompanhar a situação.  


A comissão de Defesa Civil do Município acompanha o volume da chuva através de dois pluviômetros automáticos instalados na cidade, um na Central de Abastecimento do Malhado, e outro, na Policlinica Municipal, no bairro da Conquista. Os equipamentos foram viabilizados pela atual gestão mediante convênio firmado com o Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Nacionais (Cemadem), do Ministério da Ciência e Tecnologia.

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito