CAMP. CÂMARA - 2017

CAMP. CÂMARA - 2017

DIVINO FOGÃO DE ITABUNA

Adsense




PC integra forças de segurança no Centro de Operações e Inteligência


Integrando as forças de segurança pública que atuam no estado, a Polícia Civil também se instalou no Centro de Operações e Inteligência de Segurança Pública 2 de Julho, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), inaugurado no mês de julho. Com R$ 260 milhões em investimentos estaduais e a participação de 400 profissionais, o local é o maior centro de operações policiais da América do Sul.

 Utilizando do aparato tecnológico do centro, os núcleos de inteligência e de investigações da Polícia Civil dão mais eficiência às investigações. 
Para o delegado-geral da Polícia Civil, Bernardino Brito Filho, a atuação das polícias, juntas no centro, se traduz em mais segurança social e um trabalho mais rápido e eficaz. “A integração de todas as instituições facilita as investigações, já que as nossas equipes recebem informações imediatas do que vai sendo coletado pelo videomonitoramento e conseguem acompanhar, muitas vezes em tempo real, o que tem acontecido. Com o monitoramento, conseguimos não só inibir aqueles que têm intenções de cometer delitos, mas também configuramos provas e identificamos pessoas com as imagens”, explica o delegado. 

Ainda de acordo com Bernardino, um exemplo de que o monitoramento e a atuação do Centro de Operações têm sido um sucesso é a atuação da segurança pública durante os Jogos Olímpicos. “Já durante essas últimas partidas realizadas na Arena Fonte Nova, conseguimos identificar e localizar pessoas vendendo ingresso ilegalmente, os conhecidos como cambistas. Como a prática é proibida, passamos as coordenadas para as equipes de campo, que se aproximam, fazem a prisão e a condução”. 

Além de permitir o monitoramento em tempo real das ocorrências, a presença de órgãos de inteligência da Polícia Civil no centro tem permitido a elucidação de crimes e uma investigação ainda mais minuciosa. Um destes órgãos é o Centro de Inteligência e Tomada de Decisões Táticas (Cidata), coordenado pelo delegado João Gaudêncio. 

“A nossa responsabilidade é otimizar os recursos da Polícia Civil fora do horário administrativo. Nós direcionamos equipes inteiras com delegado, escrivão e investigador para aquelas ocorrências em localidades onde não haja atendimento naquele determinado momento, como durante a madrugada, finais de semana e feriados. Estar aqui no Centro de Inteligência permite que esse atendimento e essa resposta sejam realizados de forma ainda mais rápida do que já era. Dessa forma, a população recebe um suporte ainda mais eficiente dos nossos efetivos quando necessário”, afirma Gaudêncio. 

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito