i

i

PRF

PRF

cm

cm

Adsense




Secretaria de Educação monitora funcionamento de escolas

A Secretaria Municipal da Educação (SEC) de Itabuna, por meio do Departamento de Educação Básica (DEB), está monitorando o funcionamento das escolas da Rede Pública Municipal de Ensino, durante a situação de greve deflagrada pelo Sindicato do Magistério Público Municipal (Simpi), na última sexta-feira (09), diante da recusa da categoria em aceitar a proposta do parcelamento do 1/3 de férias em duas vezes, cujo pagamento de 50% já foi feito pela Prefeitura antes do dia 15 de março, como previsto.


De acordo com o a Secretaria da Educação, até a última terça-feira (13), das 90 escolas que integram a Rede, a situação é: no setor urbano 29 escolas estão funcionando normalmente, outras 16 parcialmente, enquanto no campo 12 escolas estão em pleno funcionamento. Das escolas que aderiram totalmente ao movimento grevista, foram 25 unidades no meio urbano e 08 escolas do campo.
Diante da situação, que não corresponde a 100% de adesão, a secretaria orienta aos pais de alunos e/ou responsáveis a dirigirem-se às escolas. Na avaliação da secretária, Anorina Smith Lima, a greve é intempestiva considerando que é do conhecimento do Sindicato o comportamento das receitas do Fundeb, que são insuficientes até mesmo para cobrir a folha mensal de salários dos professores, tanto quanto a crise financeira que o País atravessa, com impactos negativos nas receitas dos municípios
“O governo municipal continua mantendo o compromisso assumido de priorizar o pagamento dos salários da categoria e, logo em seguida, creditar a segunda parcela do 1/3 férias”, afirmou Anorina. A secretária da Educação de Itabuna disse ainda estranhar a postura assumida pelo Sindicato porque, nos anos de 2014 e 2015 o 1/3 de férias foram pagos no mês de abril de cada ano. Em 2016 a categoria aceitou a negociação do sindicato com o governo, sendo o parcelamento de 1/3 de férias de duas vezes, realizados no mês de junho. Esclarece ainda a Secretária que a fonte de recurso para pagamento de salários e 1/3 de férias dos professores, é oriunda dos recursos vinculados do FUNDEB para a educação”.

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito