i

i

PMI

PRF

PRF

cm

cm

Adsense




SAS realiza live sobre atendimento à mulher vítima de violência doméstica


  Com o tema “atendimento à mulher vítima de violência doméstica em tempos de pandemia”, a Secretaria Municipal de Assistência Social de Itabuna, através do Centro de Referência e Atendimento à Mulher (CRAM), realiza nesta terça-feira (20), a partir das 18 horas, uma live no Instagram (@cramisabelanascimento). A transmissão terá a participação da Tenente PM. Comandante da Ronda Maria da Penha em Itabuna, Nalygia Feitosa dos Anjos Lacerda, e será mediada pela Assistente Social do CRAM, Camila Santos Menezes.                     (Saiba Mais, Click Abaixo)




        De acordo com a Coordenadora do CRAM, Alzira Marks, essa live tem o objetivo de alertar as mulheres, para que façam as denúncias e saiam do silêncio, pois existe uma rede de enfretamento à violência contra a mulher que está atuante e prestando assistência para cada caso. “Temos essa programação para estar prestando assistência às mulheres, já que atualmente, diante da impossibilidade de realizarmos as visitas técnicas e o atendimento presencial no CRAM, esta é uma maneira de mantermos esse trabalho em defesa das mulheres em situação de violência”, comenta.
        Sobre o trabalho desenvolvido no CRAM durante a pandemia, Alzira explicou que o Centro permanece com o atendimento remoto e emergencial, através das denúncias e do contato com órgãos protetivos às mulheres, a exemplo da Ronda Maria da Penha. “Com a pandemia, tivemos muitos casos de agressões, aumento das denúncias de violência doméstica e com isso intensificamos esse trabalho de enfrentamento e combate à violência contra a mulher”, disse. 
        Essa é a segunda live do projeto. Na semana passada, o CRAM realizou uma live com o Coordenador da 4ª Regional da Defensoria Pública do Estado da Bahia, Dr. George Araújo. Nas próximas semanas outras transmissões irão acontecer, trazendo ao público discussões sobre temas diversos, a exemplo da Lei Maria da Penha, Empoderamento da Mulher, Feminicídio, Rede de Articulação de Mulheres, dentre outros. “É importante a participação do público, pois é uma causa de responsabilidade de todos nós, onde todos devemos estar engajados nesse propósito”, conclui.

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito