i

i

CMVI

PRF

PRF

cm

cm

Adsense




Força-tarefa une Frente Parlamentar do Setor Produtivo e ABRASEL

 para salvar milhares de empregos na Bahia



Na manhã desta quarta-feira (7), O presidente da Frente Parlamentar do Setor Produtivo, o deputado estadual Eduardo Salles, e o vice-presidente, o deputado estadual Tiago Correia, estiveram ao lado do presidente-executivo da ABRASEL (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), Luiz Henrique Amaral, em um movimento pacífico e apartidário junto às autoridades estaduais e municipais com o objetivo de entregar o documento que lista medidas de socorro ao setor de bares, restaurantes e eventos neste momento da pandemia. 
(Saiba Tudo, Click Abaixo)



A carreata contou também com a presença de membros da Associação, sindicatos do setor, parlamentares e donos de pequenos negócios.


Na Governadoria, o documento foi entregue à representante da secretaria estadual de Relações Institucionais, Meire Souza, que se comprometeu a avaliar os pedidos e encaminhar o documento com celeridade ao governador Rui Costa.

Já na União dos Municípios da Bahia (UPB), o pleito foi recebido pela superintendente Raquel Santana, em nome do seu presidente e prefeito de Jequié, Zé Cocá. Por telefone, Cocá garantiu que o assunto será tratado com brevidade e levado às prefeituras do estado e ressaltou: "Estou de acordo e sensível às reivindicações do Setor. Precisamos garantir a sobrevivência dos pequenos e médios empresários nesse momento e achar um equilíbrio entre a preservação da saúde da população e a manutenção dos empregos".

Segundo o deputado Eduardo Salles, não se trata de uma luta entre preservar vidas ou empresas. "Sabemos que o trabalho de isolamento feito pelo governo do estado teve bons resultados e a Bahia está tendo destaque na vacinação em nível nacional. Chegou o momento de se encontrar um meio termo para que as empresas não quebrem. Nossa busca é pelo entendimento entre Governo e prefeituras para que haja uma convergência de ações. Sabemos que todos os setores estão sendo afetados pela pandemia, mas os segmentos de bares, restaurantes, barracas de praia e afins estão entre os mais prejudicados", afirmou o parlamentar.

A carreata seguiu para a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda, onde a comitiva foi recebida pela secretária Mila Paes, que ouviu as demandas do grupo e se comprometeu a estudar o documento para tentar encontrar um denominador possível.

Para Luiz Henrique Amaral, as demandas da ABRASEL são cruciais neste momento, e alerta que as medidas precisam ser tomadas ou as consequências podem ser irreversíveis: "Pedimos, basicamente, que duas possibilidades sejam avaliadas: o funcionamento dos estabelecimentos até 22h e a liberação da venda de bebidas alcoólicas nos fins de semana. Além disso, pleiteamos também a proibição do comércio de bebidas em vias públicas. Sem isso, cerca de 70% dos bares e restaurantes não serão capazes de se manterem abertos. Será um prejuízo sem precedentes", concluiu.


0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito