i

i

pmi

câm

câm

itac

itac

Chapa

Chapa

PRF

PRF

Adsense




Corpo de Bombeiros Militar (Alunos) participam de simulação de resgate no metrô


Uma mulher está caída na via de acesso da malha metroviária, com ferimentos em uma das pernas e na cabeça, quando é encontrada pelo agente de atendimento e segurança do metrô, ele aciona sua equipe e abre o chamado de emergência para o atendimento dos Bombeiros. A cena, que logo chama atenção, é parte de uma ação conjunta que envolve uma simulação de busca a pessoas em ambientes de difícil acesso, realizada pelo Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA). A iniciativa aconteceu na sede da CCR Metrô Bahia, em Salvador, nesta quinta-feira (28).  (Saiba Mais, Click no Ícone Abaixo)





O simulacro faz parte do módulo ‘Salvamento Terrestre’, do curso de formação para Soldado do Corpo de Bombeiros, e tem o objetivo de orientar os profissionais na condução de situações semelhantes. Todos os procedimentos para o salvamento seguem protocolos de segurança com prioridade de evitar um novo acidente. Para tanto, o trabalho em equipe é essencial para o sucesso desse tipo de operação.  


Durante a simulação, foram apresentadas situações com dificuldades similares às encontradas acidentes reais, que fazem parte da rotina de resgate e salvamento do CBMBA. No caso da emergência em linha metroviária, o acesso ao trecho onde a vítima precisa ser socorrida, deve ser autorizado pela concessionária, que só o faz a partir da desenergização do equipamento.

Trabalho entre equipes

Com duração de aproximadamente 30 minutos, o treinamento contou com a participação de 42 alunos-soldados da corporação e com agentes de atendimento e segurança da CCR Metrô Bahia, sob o comando do Tenente-coronel BM Ramon Dieggo. A atividade faz parte do currículo de formação dos futuros Bombeiros e é realizada, atendendo medidas prevencionistas de capacitação para salvamento.

De acordo com o Tenente-coronel, a maior dificuldade na atividade teste foi a remoção da vítima, que estava embaixo da composição de trens do Metrô. “Em situações como esta, o profissional precisa fazer uma leitura de cenário e estar dentro de uma filosofia de trabalho que prevê a interoperabilidade. Neste caso simulado, temos um trabalho que envolve agentes da Segurança Pública, do Corpo de Bombeiros e do metrô”, explica o oficial.  

Para os alunos, a experiência é essencial para entender como superar os desafios que fazem parte do dia-a-dia da profissão. O aluno soldado do Corpo de Bombeiros, Alan Serra destaca o quanto são treinados até a conclusão da formação. “A gente treina muito, tanto em ambientes aquáticos, quanto, terrestres, com o objetivo de ajudar pessoas. Após as aulas em sala, em que todo o conteúdo técnico é passado, com os simulados a gente pode 

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito