i

i

pmi

câm

câm

itac

itac

Chapa

Chapa

PRF

PRF

Adsense




Legislativo itabunense aprecia lei para ampliar humanização em partos


Está nas Comissões Técnicas da Câmara de Itabuna o projeto (...), para alterar a lei que assegura a presença de “doulas” nos partos realizados tanto pelo SUS como particulares na cidade. A proposta do vereador Israel Cardoso, até aqui, conta com emendas dos colegas Francisco Gomes (PSD) e Wilma de Oliveira (PCdoB). ( A palavra doula tem origem grega e se traduz por “mulher que serve”, o que explica a função de ajudar grávidas na gestação, no parto e também após o nascimento do bebê.) O presidente daquelas comissões, edil Manoel Porfírio (PT), designou como relator da matéria o vereador Kaiá da Saúde (Avante). Ele prepara o parecer sobre o tema, mas já externa as primeiras impressões – inclusive com já ter sido, por 19 anos, motorista no Hospital Manoel Novaes, uma maternidade referência no interior baiano.

(Veja um Vídeo de Kaiá e Saiba Mais, Click no Ícone Abaixo)





“Esse é um projeto de grande importância, tenho certeza que vamos fazer um trabalho bonito na área da maternidade; porque as mães precisam desse suporte. Fiz uma visita ao Hospital Maternidade eu tive lá hoje fazendo uma visita. Estamos com 33 leitos novinhos, esperando as mães, fazendo partos de baixo risco”, afirmou.

Segundo o autor, a emenda ora em apreciação busca uma forma de deixar claro no dispositivo legal que as profissionais a auxiliar as parturientes, com o intuito de assegurar um cenário mais ameno, deverão atuar de forma voluntária.

“O objetivo é a gente garantir a humanização durante o parto; a mulher se sente confortável com alguém que a acompanhou durante a gestação. Nada mais justo do que garantir isso em lei, para a mulher ter segurança quando está no hospital”, enfatizou.

 O projeto já existia desde o final do ano passado, mencionando fisioterapeutas; teve a emenda da vereadora Wilma [PCdoB], colocando as doulas, o vereador Francisco [PSD], colocando enfermeiro obstetra; mas o provedor da Santa Casa, Dr. Valdece, sinalizou a dificuldade de encontrar esses profissionais, exigindo participação na hora do parto. (...) Então, tramita nas Comissões uma emenda ao projeto original, para deixar clara a participação  de forma voluntária.

 

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito