i

i

chp

chp

Câm.

Câm.

itac. mul

itac. mul

Itac

Itac

Ag. Pmi

Ag. Pmi

RC

RC

Jaç.

Jaç.

Chapa

Chapa

PRF

PRF

Adsense




PRESO O MONSTRO DO MARANHÃO


Meus filhos chamam o pai de avô', diz mulher mantida em cárcere no MA

Ela disse que não saía de casa por medo de acontecer algo com os filhos.
Laudo mostra que pescador estuprou 'filha-neta', diz polícia.


Pescador é chamado de avó pelos 'filhos-netos' em Piedade

Meus filhos chamam o pai de avô". É desta maneira que a jovem de 28 anos, mantida em cárcere privado desde os 12 anos no povoado de Extremo, em Pinheiro (MA), descreveu a relação de seus filhos com o pescador de 54 anos. Ele foi preso, nesta terça-feira (8), por suspeita de ter engravidado a filha sete vezes e estuprado uma de suas "filhas-netas", de 5 anos e 8 meses, de acordo com laudo médico divulgado nesta quinta-feira (9).

"Eu o chamo de pai", disse a jovem ao se referir ao pescador, com quem manteve uma relação de marido e mulher desde a adolescência. "Estou preocupada com meus filhos, quero o bem deles", disse ela.

A jovem, ainda abalada com a prisão do pescador, tenta entender o que está acontecendo com sua vida. "Eu não saía de casa com medo do que poderia acontecer com meus filhos. Não sabia o que ele poderia fazer com elas", disse a mãe das sete crianças. As crianças estão vivendo com ela em um alojamento improvisado no Conselho Tutelar de Pinheiro desde que foram retiradas da casa em que moravam.

Casa onde pescador vivia tem dois cômodos e fica afastada do Centro de PinheiroCasa onde pescador vivia tem dois cômodos e fica
afastada do Centro de Pinheiro (Foto: Divulgação
/Polícia Civil do Maranhão)

Segundo Marilza Moreira, assistente social do Ministério Público de Pinheiro, a família está recebendo acompanhamento psicológico desde que chegaram de Extremo. "Será uma tarefa difícil preparar as crianças e a própria mãe ao convívio em sociedade, já que viviam isolados. As crianças nunca saíram do quintal de casa, nunca foram a uma sala de aula, não conviviam com outras crianças e sequer passaram por algum hospital. Até mesmo a mãe terá dificuldades. Ela é analfabeta e não tem outras referências de vida além das que tinha no cárcere privado."

O pescador está detido na carceragem da Delegacia de Pinheiro, em cela separada dos demais, onde deve permanecer até a conclusão do inquérito. Ele será indiciado pelos crimes de estupro de vulnerável, abandono material, abandono intelectual, maus-tratos e cárcere privado.

1 comentários:

minhas fotos disse...

este demonio tem ke morer não tem pena para este tipo de coisa senão a morte de demonio ke vai arder no inferno . na cadeia ele vai ver ok e bom ta achando ke indio para fazer isto tem ke morrer sem perdão

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito