i

i

chp

chp

Câm.

Câm.

itac. mul

itac. mul

Itac

Itac

Ag. Pmi

Ag. Pmi

RC

RC

Jaç.

Jaç.

Chapa

Chapa

PRF

PRF

Adsense




Entidades querem fortalecimento da rede de proteção dos direitos


Assegurar a todos a proteção aos seus direitos, garantindo a assistência e o acesso aos serviços de saúde, de proteção social, de educação e jurídicos. Foi este o principal objetivo da reunião realizada na manhã desta terça-feira (14) na sede da Vara da Infância e da Adolescência de Itabuna, com a participação de entidades que atuam em diversos segmentos da área social, educacional, jurídica e organizações não governamentais.

Durante o encontro, os participantes tiveram a oportunidade de apresentar o fluxograma de suas respectivas entidades, focando os profissionais e os serviços executados por cada um deles. Todas as informações repassadas farão parte de uma cartilha a ser elaborada nos próximos meses e que estará disponível para todas as entidades.

Segundo o coordenador do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Edson Braz Nascimento, esta mobilização dos diversos agentes é importante para o fortalecimento da rede de proteção em todas as suas dimensões, que vai desde os direitos da criança e do adolescente até a defesa dos direitos da pessoa idosa.

A presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de Itabuna, Celeste Aída Seara Souza, destacou que o fortalecimento da rede consiste num maior entrosamento e interação entre as instituições e, consequentemente, uma melhoria significativa no trabalho de proteção executado por cada uma das entidades.

“Identificando essas particularidades, iremos conhecer tudo que todos fazem e, a partir daí, poderemos fazer encaminhamentos e atendimentos de maneira mais coesa”, disse Celeste. Para a assistente social do Creas, Carina Oliveira, a iniciativa do Centro de Atendimento Psicossocial (Caps/AD) de provocar a reunião foi muito positiva, tendo em vista que o sistema de proteção tende a ser fortalecido.

“A integralidade das informações e ações, vai melhorar expressivamente nossa rede de atendimento, fazendo prevalecer à garantia dos direitos do sujeito”, finalizou.

Assegurar a todos a proteção aos seus direitos, garantindo a assistência e o acesso aos serviços de saúde, de proteção social, de educação e jurídicos. Foi este o principal objetivo da reunião realizada na manhã desta terça-feira (14) na sede da Vara da Infância e da Adolescência de Itabuna, com a participação de entidades que atuam em diversos segmentos da área social, educacional, jurídica e organizações não governamentais.

Durante o encontro, os participantes tiveram a oportunidade de apresentar o fluxograma de suas respectivas entidades, focando os profissionais e os serviços executados por cada um deles. Todas as informações repassadas farão parte de uma cartilha a ser elaborada nos próximos meses e que estará disponível para todas as entidades.

Segundo o coordenador do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Edson Braz Nascimento, esta mobilização dos diversos agentes é importante para o fortalecimento da rede de proteção em todas as suas dimensões, que vai desde os direitos da criança e do adolescente até a defesa dos direitos da pessoa idosa.

A presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de Itabuna, Celeste Aída Seara Souza, destacou que o fortalecimento da rede consiste num maior entrosamento e interação entre as instituições e, consequentemente, uma melhoria significativa no trabalho de proteção executado por cada uma das entidades.

“Identificando essas particularidades, iremos conhecer tudo que todos fazem e, a partir daí, poderemos fazer encaminhamentos e atendimentos de maneira mais coesa”, disse Celeste. Para a assistente social do Creas, Carina Oliveira, a iniciativa do Centro de Atendimento Psicossocial (Caps/AD) de provocar a reunião foi muito positiva, tendo em vista que o sistema de proteção tende a ser fortalecido.

“A integralidade das informações e ações, vai melhorar expressivamente nossa rede de atendimento, fazendo prevalecer à garantia dos direitos do sujeito”, finalizou.

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito