i

i

chp

chp

Câm.

Câm.

itac. mul

itac. mul

Itac

Itac

Ag. Pmi

Ag. Pmi

RC

RC

Jaç.

Jaç.

Chapa

Chapa

PRF

PRF

Adsense




( Atualizado com vídeos ) PRODUTORES E SOCIEDADE ORGANIZADA, PROTESTAM CONTRA IMPORTAÇÃO DE CACAU DA ÁFRICA.

Na tarde dessa segunda feira 04/03, um grande grupo de pessoas de vários segmentos da sociedade, estiveram reunidos no gabinete do presidente da câmara de vereadores de Itabuna.
O principal motivo dessa reunião, foi o pedido de apoio da câmara de vereadores ao movimento de mobilização que acontecerá amanhã no porto de Ilhéus e na elaboração de documentos para mobilizar os parlamentares estaduais e federais para a luta em defesa da região cacaueira, que é um grande pólo de geração de empregos e de preservação da mata atlântica.

 VEJA O VÍDEO





E com a importação do cacau da Costa do Marfim, além do grande prejuízo financeiro para os produtores, ainda existe o grande risco de disseminação de pragas e doenças que pode afetar as culturas da região.
Esteve presentes, além do presidente da casa, Aldenes Meira, esteve os vereadores, Antonio Cavalcante, Sd Valéria Moraes, Joilson Rosa, Ailson Sousa e outros edis, também várias pessoas ligadas ao setor de produção do cacau em nossa região.

VEJA A ENTREVISTA EM VÍDEO



O preço pago ao produtor de cacau no mercado interno está baixo, girando

em torno de R$ 58,00 a R$60,00 a arroba no eixo Ilhéus - Itabuna. Valor que,
de acordo com os produtores, está abaixo do custo de produção e por isso
inviabilizado a permanência da cultura.

Além disto, as indústrias não estão comprando amêndoas no mercado interno,
deixando os produtores baianos com a carga estocada. Diante do atual
cenário, os cacauicultores farão um manifesto no Porto do Malhado de Ilhéus,
nesta terça-feira, 05, à partir das 9h, onde pretendem parar as atividades do
Porto, queimando sacos de cacau.

O intuito é mobilizar o governo em favor da cacauicultura baiana. “Esperamos
que o governo cumpra com sua missão de mediador entre produtores e
indústria, estabelecendo dispositivos para dar equilíbrio à relação entre
produção e demanda”, afirmou o Presidente do Instituto Pensar Cacau (IPC),
Águido Muniz. Fonte: Mercado do Cacau



 O Presidente do Instituto Pensar Cacau (IPC), Sr. Águido Muniz, a Sra. Angelica representante da agricultura familiar, Eduardo técnico agrícola da CEPLAC.........

Roque de Buerarema e José, representando os assentados da região, além de outros técnicos.



Para representar todo o comércio de Itabuna, estava o empresário Eduardo Fontes, presidente da câmara setorial do comércio.
Aqui a vereadora Valéria Moraes e Eduardo Fontes


Roque de Buerarema

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito