i

i

chp

chp

Câm.

Câm.

itac. mul

itac. mul

Itac

Itac

Ag. Pmi

Ag. Pmi

RC

RC

Jaç.

Jaç.

Chapa

Chapa

PRF

PRF

Adsense




Caravana de Ibicuí doa sangue para o Hospital de Base de Itabuna

O Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, instituição administrada pela Fundação de Atenção de à Saúde de Itabuna (FASI), recebeu uma caravana de Ibicuí para doação de sangue. A ação, promovida pela equipe da agência transfusional da unidade hospitalar, aconteceu no Banco de Sangue da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna e marcou o Dia Nacional do Doador de Sangue, transcorrido no dia 25. Ao todo, 64 pessoas realizaram a doação. 

(Saiba Mais, Click no Ícone Abaixo)



Há cinco anos moradores de Ibicuí fazem doação de sangue para o Hospital de Base. De acordo com Samuel Peixoto Júnior (mais conhecido Júnior Lebre), coordenador do grupo, a caravana começou com apenas 10 pessoas, mas ganhou força ao longo dos anos. Atualmente, conta com mais de

80 voluntários. “O nosso sangue já salvou a vida de muita gente. Esse é um projeto lindo que deveria ter segmento em vários municípios”, declarou. 

Moradores de Ibicuí, Carlos Menezes, Oscar Filho e Tatiane Nascimento, sempre que podem, vêm fazer doação para o Hospital de Base. “Meu pai sofreu quatro infartos e precisou de sangue. A partir daí, me tornei doador”, contou Carlos.  Oscar, desde que precisou de sangue, passou também a ser um doador. 

A enfermeira Tatiane Nascimento, doadora há cinco, disse que é importante a boa ação para com o próximo ou um familiar. “Uma bolsa, salva até quatro vidas. Um dia também podemos precisar. É um ato de amor e esperança”, frisou. 

Segundo a coordenadora da agência transfusional Maria de Fátima Nicácio para suprir a demanda mensal do Hospital de Base são necessárias 400 bolsas de sangue. “A unidade hospitalar recebe, diariamente, pacientes de Itabuna e de cidades vizinhas que necessitam de transfusão de sangue. As caravanas são de extrema importância para o hospital”, destacou. 

Hudson Santos,  enfermeiro responsável pela captação na unidade hospitalar,  ficou satisfeito com o ato solidário da caravana daquele município do sudoeste baiano. “Conseguimos, através do ato da doação de sangue, espalhar o amor além das nossas fronteiras. Que venham mais caravanas de outros municípios”, concluiu.

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito