i

i

chp

chp

Câm.

Câm.

itac. mul

itac. mul

Itac

Itac

Ag. Pmi

Ag. Pmi

RC

RC

Jaç.

Jaç.

Chapa

Chapa

PRF

PRF

Adsense




Vereadores de Itabuna derramam chuva de críticas por alagamentos


A apreensão vivida pela população itabunense com alagamentos em apenas horas de chuva repercutiu quarta-feira (16), no plenário da Câmara. Na sessão presidida por Sivaldo Reis (PL), vereadores fizeram “fechar” o tempo ao criticar a falta de manutenção em canais, bueiros e assinaram críticas contumazes a representantes do Executivo. Dando Leone (PDT) questionou sobre a situação dos bueiros entupidos, para ilustrar a ausência de manutenção. “Nós pagamos IPTU, ISS, ITBI e taxa de esgoto. É de grande necessidade que a secretaria responsável faça seu papel. Vimos na comunidade o olhar da população pedindo socorro. As pessoas passaram por uma enchente recentemente, perderam seus móveis e estão perdendo tudo novamente. 

((Saiba Tudo, Click no Ícone Abaixo)



Se tivesse feito a intervenção antes, não tinha acontecido isso”, disparou. Já Danilo Freitas (UB), disse ter pago para limpar o canal do bairro onde mora, para se antecipar à época de chuva. Segundo ele, não acreditava mais na ação da Superintendência de Serviços Públicos, cujo titular é Souza Lino. “Sabe por que a baixa fria da Nova Itabuna não alagou? Porque eu fui lá antes e mandei limpar o canal. Se vocês falarem que Itabuna tem uma escavadeira ... isso é falta de respeito”, disparou.

Projetos e marco



A seguir, Cosme, citou a necessidade de um levantamento de locais onde a água invade as residências, para que um especialista proponha intervenções mais direcionadas. “Senão, fica tipo enxugar gelo. Quantos vereadores já passaram por essa Casa e pediram a mesma coisa? É um investimento caro, tem que ver uma manobra pra a Cinquentenário não ficar entupida, os bairros não ficarem daquele jeito”, opinou.

O edil Ronaldão (PL), num tom conselheiro, frisou que buscar soluções paliativas faz com que a situação seja a mesma a cada dez anos. “Cabe ao poder público fazer a limpeza dos canais, das feiras, tem que investir. Senão, todo ano é a mesma coisa. Agora, está em nossas mãos preparar um projeto; a prefeitura tem grandes profissionais. Ou coloca pra trabalhar, ou todo ano vai ser essa cobrança”, orientou.

O Líder do governo, edil Manoel Porfírio (PT), conclamou os colegas para que se reúnam com o prefeito Augusto Castro (PSD) e juntos busquem caminhos. “Vamos criar essa comissão para dialogar com o Executivo; temos que achar uma solução, não é a primeira vez. Temos que unir forças com o governo do estado e governo federal”, argumentou.

Sobre o campo dos recursos, Israel Cardoso (Agir) citou a informação de a Casa ter aprovado, em 2020, um Novo Marco Regulatório do Saneamento, enviado pelo Executivo. Tal instrumento tratava do controle dos recursos públicos para abastecimento de água, esgotamento sanitário e limpeza urbana. “Essa comissão é importante, para a gente ver como está esse marco e ver como colocamos em funcionamento. Se precisar fazer algum ajuste, podemos analisar”, anotou.

Fabrício Pancadinha (Solidariedade), diante de pedidos de providências feitos ao longo de meses, também mencionou as cobranças que chegam aos vereadores. Mas reforçou que eles não têm, diretamente, como solucionar questões que cabem à Prefeitura. “A situação dos canais é uma tragédia anunciada; fica nosso povo chorando, perdendo suas coisas e ninguém bota a culpa em ninguém”, alfinetou.

 

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito