i

i

chp

chp

Câm.

Câm.

itac. mul

itac. mul

Itac

Itac

Ag. Pmi

Ag. Pmi

RC

RC

Jaç.

Jaç.

Chapa

Chapa

PRF

PRF

Adsense




Itabuna faz alerta contra a Hanseníase que registrou dois casos em janeiro

Até sexta-feira, dia 3 de fevereiro, ações para esclarecer a população sobre os sintomas, transmissão e tratamento da Hanseníase são realizadas nas Unidades Básicas e de   Saúde da Família da Prefeitura de Itabuna. Neste ano, a Secretaria Municipal de Saúde já identificou dois novos casos de doença, que é causada pela bactéria Mycobacterium Leprae e provoca lesões de pele e danos aos nervos. A coordenadora do Programa de Hanseníase do município, a enfermeira sanitarista Moema Farias de Oliveira disse que durante o ano passado foram
(Saiba Mais, Click no Ícone Abaixo)




diagnosticados 36 casos da doença. No ano anterior, foram 18 ocorrências. “Os números aumentaram porque as pessoas estavam mais preocupadas com o Covid -19 e se esqueceram de observar os sinais da Hanseníase”, frisou.
 
Ela informou que o diagnóstico e o tratamento da doença são realizados em todas as  unidades de Saúde. Segundo Moema, cerca de 90% dos pacientes que iniciaram o tratamento em 2022  são portadores das  formas multibacilares da  Hanseníase,  ou seja,  que podem transmitir a doença. “De todos os registros do ano passado, dois foram em crianças de 7 e 12 anos, o que mostra a transmissão ativa da doença”, alerta.
 
A doença é infecciosa e crônica, mas tem cura se o paciente fizer o tratamento correto que dura entre seis e 12 meses. Além disso, não pode abandonar os cuidados que são monitorados pelos profissionais da unidade de saúde.
 
É importante atenção com os sinais específicos, dentre  eles: manchas claras ou avermelhadas em qualquer parte do corpo,  dormência, sensação de formigamento, caroços, placas,  dores nos nervos e até inchaço nas orelhas. Havendo suspeita, deve-se buscar a unidade de saúde mais próxima de casa.

Atualmente estão sendo acompanhados  na rede pública de Saúde 42 pessoas. A enfermeira  Moema Farias  disse que caso a patologia seja descoberta tardiamente o tratamento é mais alongado. “Os pacientes são submetidos à poliquimioterapia com  antibióticos associados”,  falou.
 
Durante o mês, foi realizada a Campanha Janeiro Roxo. O mês é dedicado ao combate à Hanseníase. Atualmente, o Brasil é o país com o segundo maior número absoluto de casos. 

Por isso, a campanha foi idealizada  pelo Ministério da Saúde.  Alinhada à programação nacional e estadual de enfrentamento à Hanseníase,  Itabuna tem realizado atividades educativas e salas de espera nas unidades de Saúde.

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito