i

i

chp

chp

Câm.

Câm.

Itac

Itac

Ag. Pmi

Ag. Pmi

RC

RC

Jaç.

Jaç.

Chapa

Chapa

PRF

PRF

Adsense




Projeto aquático- Inclusão social para crianças com TDAH e TEA em Itabuna

Inclusão social, dignidade e cidadania são as palavras de ordem da gestão do prefeito Augusto Castro (PSD). A Prefeitura de Itabuna, através da Secretaria de Esportes e Lazer oferece aulas gratuitas de hidroginástica e natação para crianças com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) e Transtorno do Espectro Autista (TEA) inscritas no Projeto Aquático. Lançado em julho de 2021, o Projeto Aquático desenvolve um trabalho que atende aproximadamente 1.170 alunos na Vila Olímpica Professor Everaldo Cardoso, no São Caetano, e mais 1.271 no Núcleo do CISO, no Fátima, 

(Saiba Mais, Click no Ícone Abaixo)



matriculados nas aulas de hidroginástica e natação. Com atividades de segunda a quinta-feira, o projeto agrega idosos, adultos e crianças.

Entre o total de pessoas acolhidas pelo Projeto estão crianças, cujas famílias estejam em situação de vulnerabilidade social, inclusive com diagnóstico de necessidades especiais como TDAH e TEA. 

“A ideia de inclusão surgiu diante da necessidade dos pais. A maioria dos que nos procuram são de baixa renda. Por isso, começamos a desenvolver o projeto, priorizando essas crianças nestas condições. Com o projeto, o município abriu espaço para a inclusão”, reforçou a professora e coordenadora Jaqueline Oliveira.


De acordo com a professora e também coordenadora Nilza Campos, o Projeto Aquático atualmente atende 18 turmas e recebe 16 jovens, nos turnos da manhã, com diagnóstico no Núcleo do CISO. Já no Parque Aquático na Vila Olímpica são 34 turmas com cerca de 20 alunos especiais.

A professora de natação e hidroginástica Estanília Farias contou que a natação ajuda o desenvolvimento e o equilíbrio, além de outras séries de estímulos psicomotores e favorece a concentração. “A prática regular, ajuda a fortalecer os músculos e melhora a coordenação motora da pessoa com TDAH e TEA”, afirma Estanilia. 


As coordenadoras revelaram ainda que também está em estudos ampliar o projeto, a partir de 2024, para a inclusão de pessoas portadoras da síndrome de Down.

Para se inscrever no Projeto Aquático basta aos pais ou responsáveis irem até a Vila Olímpica ou ao Núcleo do CISO com fotocópia do RG, comprovante de residência, foto 3x4 e atestado médico, com o diagnóstico confirmado.

1 comentários:

José Olímpio Nunes Vésper disse...

O projeto está funcionando desde 2021, e as crianças com Síndrome de Donw ainda não foram incluídas?! Qual o motivo?! Absurdo!!!

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito