i

i

chp

chp

Câm.

Câm.

Itac

Itac

Ag. Pmi

Ag. Pmi

RC

RC

Jaç.

Jaç.

car

car

Chapa

Chapa

PRF

PRF

Adsense




CRAM Isabela Seara faz balanço no Agosto Lilás com cerca de 340 atendimentos a mulheres.....


O Centro de Referência de Atendimento à Mulher Isabela Nascimento Seara (CRAM), uma das mais importantes unidades de atendimento às mulheres em situação de violência em Itabuna, conta com serviços que vão do atendimento e acompanhamento psicológico e social ao jurídico para garantir proteção e segurança às mulheres vítimas da violência doméstica. O CRAM, que funciona na Avenida Garcia nº 630 no centro da cidade, conta também com modernas instalações, com salas individuais de atendimento, (Saiba Mais, Click no Ícone Abaixo)



espaço aberto e amplo para eventos e palestras, sala de reunião, além de uma brinquedoteca, ambas climatizadas, para as crianças enquanto suas mães são assistidas.


O atendimento é feito por uma equipe multidisciplinar que orienta e encaminha a mulher vítima de agressão doméstica para outros serviços oferecidos pela Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (SEMPS), a depender de cada caso.


 A coordenadora do CRAM, Regina Lima dos Santos Borges, explicou que uma importante ação executada é a articulação com a rede para acompanhamento e retirada da mulher do ciclo de violência.


No Agosto Lilás, a unidade apresentou um balanço que revela assistência a 76 mulheres, no 1º ano, 115, no segundo, e 146 de janeiro até julho passado, totalizando 337, desde a inauguração.


Regina conta que a unidade de proteção à mulher ganhou importante reforço na administração do prefeito Augusto Castro pela atuação e o engajamento da então titular da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza, Andrea Castro.


“Ela tem um histórico de luta pela igualdade de gêneros, bem como o combate à violência contra a mulher em Itabuna, tanto que ao assumir a pasta uma de suas  primeiras iniciativas foi a reinauguração do CRAM  na nova sede, ainda em 2021”, ressaltou a coordenadora.


Outra iniciativa do CRAM foi ampliar o número de atividades laborais como aulas de artesanato, arte culinária, bordado à mão, cabeleireiro, corte e costura, crochê, estética, informática, manicure e pintura, por meio da parceria com a Escola Profissionalizante Maria de Lourdes Monteiro.


Segundo Regina, o atendimento na unidade é simples e sem burocracia. “A mulher vítima de violência é recepcionada, acolhida e direcionada para uma equipe técnica que realiza uma entrevista inicial que objetiva identificar a situação em que se envolveu e suas. A partir desse momento, promovemos o direcionamento conforme o fluxograma”, finalizou.

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito