i

i

chp

chp

Câm.

Câm.

Itac

Itac

Ag. Pmi

Ag. Pmi

RC

RC

Jaç.

Jaç.

car

car

Chapa

Chapa

PRF

PRF

Adsense




Bahia- Estado autoriza processo de patrimonialização da Beleza Negra


A beleza das cores e brilho que vestem mulheres negras como rainhas no dia que marca a 43ª Noite da Beleza Negra, realizada pelo Bloco Ilê Aiyê, neste sábado (13), deu início às celebrações oficiais de 50 anos do bloco afro na Bahia. O governador Jerônimo Rodrigues foi ao evento, acompanhado do vice-governador Geraldo Júnior e de secretários de estado, que aconteceu na sede da entidade, no Curuzu, e prestigiou Larissa Valéria Sá Sacramento, consagrada ‘Deusa do Ébano’ de 2024. Ela recebeu a faixa de Dalila dos Santos Oliveira, Deusa de 2023.

(Saiba Mais, Click no Ícone Abaixo)





Ainda no evento, a Noite da Beleza Negra teve autorizado o processo de patrimonialização como bem cultural imaterial do estado da Bahia, através do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), órgão vinculado à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult-BA), em parceria com Secretaria de Promoção da Igualdade Racial e dos Povos e Comunidades Tradicionais (Sepromi).




"Esse concurso traz a elevação da estima das mulheres negras, não apenas pela exaltação da beleza, mas também pela inteligência e cultura ancestral, força e sensibilidade. Por isso, iniciamos o movimento de patrimonializar essa festa. É um reconhecimento do Estado, é uma dívida social com esta instituição pioneira. Parabéns ao Ilê, às 15 concorrentes que chegaram a essa final, a coordenação dessa estrutura grandiosa. Parabéns especial às três primeiras e à campeã, a Deusa do Ébano", disse Jerônimo.




Além de ser porta-voz do Ilê Aiyê no Carnaval de 2024, a Deusa do Ébano acompanhará o bloco em shows nacionais e internacionais até o próximo ano. Os jurados avaliaram estética, dança e conhecimento das candidatas sobre ancestralidade negra. No segundo e terceiro lugar ficaram Lorena Xavier Silveira Bispo e Caroline Xavier de Almeida, respectivamente.
 
O concurso, assim como a própria construção do Bloco Ilê Aiyê, saiu na frente na luta antirracista na década de 70, em Salvador. A exaltação à beleza das mulheres negras foi uma forma de aproximá-las da memória de rainhas africanas, no lugar da imagem da pessoa escravizada, e retomar uma cultura de valorização da estética negra que havia sido apagada pelo pensamento colonial europeu.

Ancestralidade e ousadia

"O Ilê é este grande referencial de bloco afro para o mundo. Podemos defini-lo com duas palavras: ancestralidade e ousadia. Porque foi ousado colocar a presença negra num Carnaval que era completamente embranquecido, foi ousado denunciar o racismo num contexto onde a gente vivia a ditadura militar, e é ousado permanecer existindo ao longo de cinco décadas, formando gerações", declarou a titular da Sepromi, Ângela Guimarães.
 
A noite em celebração também aos 50 anos do bloco afro, teve o tema do Carnaval de 2024 “Vovô e Popó, com a benção de Mãe Hilda Jitolu. A invenção do Bloco Afro. Ah, se não fosse o Ilê Aiyê!” e apresentações de  Ellen Oléria, Band’Aiyê, Carlinhos Brown e Russo Passapusso.  
 
Para o vice-governador e coordenador do Carnaval da Bahia 2024, Geraldo Júnior, ao longo dos seus 50 anos, o Ilê é sinônimo de força e de resistência. "Digo sempre que a Bahia é um mosaico cultural dos movimentos sociais e um dia como esse hoje representa a força das mulheres, da mulher preta, mas acima de tudo, um sinal de reflexão para o país e para o mundo. Viva a noite da mulher negra!".

Apoio e transmissão para todo Brasil

O Secretário da Cultura, Bruno Monteiro, ressaltou que o conjunto da obra do Ilê e da Beleza Negra são altamente relevantes para a construção da cultura afro contemporânea brasileira, não apenas baiana. "É por isso que o Governo do Estado está aqui presente, apoiamos com 400 mil reais a realização deste evento da Noite da Beleza Negra e também com toda a cobertura da TV pública do Estado, a TVE. E estamos juntos também com o Programa Ouro Negro, que este ano conta com o maior investimento da história na valorização dos blocos afro, que serão o tema do nosso Carnaval este ano".
 
O evento foi transmitido para todo país, na TV Brasil e através do canal do Youtube da TVE Bahia (/tvebahia). As redes sociais da emissora pública também repercutiram os bastidores do evento, com mediação da apresentadora Vânia Dias.

0 comentários:

Postar um comentário

Não será publicado comentário ofensivo ou com palavras de baixo calão,nem será aceito qualquer tipo de preconceito